Entrevista: Corey Taylor para a Rocks Verige (Suécia)

February 4, 2016 in Banda, Corey Taylor, Slipknot 2016

Quando você compõe as músicas, eu estive pensando nisso, você sabe que é para o Slipknot ou para o Stone Sour?

Sim, com certeza. Às vezes eu estou compondo uma coisa e muita gente acha que é para uma das bandas e na verdade é para a outra. Pra mim é sempre muito claro para o que estou escrevendo e tem coisas que eu faço que não combina com nenhuma das bandas. Mas depois de tanto tempo conhecendo todo mundo na banda e sabendo como eles podem contribuir ou melhorar algo, você acaba tendo um senso musical e estrutural de como pode melhorar com cada banda. Então para mim ainda é uma aventura compor, porque você sabe que o que faz vai ficar diferente no final, mas a duas bandas são muito versáteis e você nunca sabe o que esperar sobre isso, mas eu sempre tenho uma boa noção de onde colocar cada coisa.

E você está guardando essas músicas que não se encaixam em nenhuma das bandas?

Eu não sei, as pessoas me perguntam sobre trabalhos solo e isso é um bom problema pra se ter, mas ao mesmo tempo eu estou em duas bandas fantásticas então porque eu iria querer mais? A não ser que eu queira ser super ganancioso, porque eu tentaria me dividir e faze outra coisa? Eu sou muito satisfeito com a música que posso fazer com ambas as bandas, então pode rolar um álbum solo? Sim, mas apenas daqui alguns anos.

 

E você também não tem muito tempo, mas você faz muitas participações especiais com muitos artistas diferentes.

Sim, então eu consigo fazer isso de qualquer forma, tenho duas participações para fazer, que não vou citar nomes, mas é ainda mais diferente do que eu já fiz antes e musicalmente e artisticamente é isso que me atrai, fazer coisas que normalmente você não ouviria com nenhuma das duas bandas, como Apocalyptica ou Tech Nine, são coisas tão diferentes e que ainda assim me atraem. É isso que eu procuro, porque eu recuso muita coisa e só faço aquilo que me interessa muito.

Tem mais alguém na sua lista de pessoas que você gostaria de trabalhar?

Ah sim, tem muita gente. Desde Trent Reznor (Nine Inch Nails), eu adoraria trabalhar com ele, até Eminem, eu estava pensando isso outro dia e adoraria fazer algo com ele e trocar umas ideias porque eu adoro o jeito que ele compõe, que ele flui, sua atitude e a emoção que ele tem. Isso me atrai muito e gostaria de trabalhar com ele, pode acontecer? Provavelmente não, mas é um sonho, eu nunca pensei que trabalharia com Dave (Grohl – Foo Fighters) então nunca se sabe.

Acho que os Europeus estão sonhando com algo também, vocês acabaram de tocar no México com o Knotfest que é um enorme sucesso, vocês pensam em trazer o festival para a Europa?

Sim, é algo que já pensamos, mas não é tão simples fazer isso acontecer, principalmente para nós, com essa banda nós prezamos muito o respeito que temos com todos os festivais que tem aqui e nos deram a chance construir uma carreira trabalhando com eles, então a última coisa que a gente quer é vir aqui e pisar em alguém. Então se a gente achar uma forma de fazer isso dar certo, com certeza faremos, mas ao mesmo tempo você não quer ser o cara que chega e estraga a festa porque acaba sendo menos sobre os fãs e mais sobre você e o Knotfest não é sobre isso, é sobre trazer uma experiência para os fãs. Então nós adoraríamos fazer isso, mas tem que ser de uma forma que respeite todas as pessoas que já trabalharam com a gente.

E quando nós o veremos de novo por aqui? O que vocês têm planejado?

É uma boa pergunta, eu não faço ideia pra falar a verdade, vamos ficar por aqui por um mês e depois tirar uns meses de férias e tocar pelos Estados Unidos, nós podemos voltar pra cá, não tenho muita certeza quando, mas vamos passar o resto do ano planejando o Knotfest nos lugares em que conseguimos nos firmar, Estados Unidos, Japão, México provavelmente de novo e tentar fazer algo com o Knotfest em outros lugares, outros países foram mencionados e de novo, estamos tentando fazer isso com muito respeito então se isso acontecer a gente pode contar pra todos.

Informações sobre o show do Slipknot na Suécia: http://goo.gl/6NyE5R

Slipknot ao vivo: Suécia – 20/01

January 24, 2016 in .5: The Gray Chapter, Banda, Slipknot 2016, Slipknot Live

Foto: Rebecka Magnusson

Foto: Rebecka Magnusson

Fotos:
Rebecka Magnusson (Galeria | Facebook)

Show Completo (Audio)

Setlist/Vídeos:

– Be Prepared for Hell
1. The Negative One
2. Disasterpiece
3. Eyeless
4. Skeptic 1 |
5. I am Hated
6. Killpop 1 | 2 | 3 |
7. Dead Memories 1 |
8. Everything Ends
9. Psychosocial 1 |
10. Wait and Bleed 1 | 2 | 3 | 4 |
11. Duality 1 | 2 |
12. The Devil in I 1 | 2 | 3 | 4
13. Metabolic 1 |
14. (sic) 1 |

Encore
15. Surfacing 1 |
16. Left Behind 1 |
17. Spit it Out 1 | 2 |