Korn divulga vídeo de cover de Sabotage com o Slipknot

February 6, 2015 in Chris Fehn, Corey Taylor, James Root, Prepare For Hell Tour, Shawn Crahan, Sid Wilson, Slipknot 2015

10929215_820270408027659_1064672056397097837_n-640x380

Após o lançamento de .5: The Gray Chapter, o Slipknot embarcou em turnê com o Korn para divulgar o novo trabalho. Durante a apresentação da banda de Bakersville pela Prepare For Hell Tour em Londres, no último dia 23, o vocalista Jonathan Davis chamou os mascarados do Iowa para tocar Sabotage, do Beastie Boys. A performance foi gravada e postada hoje em seu canal oficial no Youtube. Confira:

Slipknot: Audiobiography legendada

November 4, 2014 in .5: The Gray Chapter, All Hope is Gone, Banda, Chris Fehn, Corey Taylor, Iowa, James Root, Mick Thomson, Paul Gray, Self Titled, Sid Wilson, Slipknot, Vol. 3: (The Subliminal Verses)

clown

No dia do lançamento mundial de seu mais novo álbum, o .5: The Gray Chapter, no dia 21 de outubro, o Slipknot, em parceria com o Google Play, presentou seus fãs com um vídeo intitulado Audiobiography onde a banda conta, álbum por álbum, como foi construída toda a carreira que culminou no quinto álbum, número 1 de vendas. Em depoimentos bem sinceros, Corey Taylor, James Root, Mick Thomson, Chris Fehn, Michael Shawn “Clown” Crahan e Sid Wilson (numa participação especial), contam, dos seus pontos de vista, tudo que envolveu os álbuns Slipknot (1999),  IOWA (2001), Vol. 3: (The Subliminal Verses) (2004), All Hope Is Gone (2008) e o .5: The Gray Chapter (2014).

Legendas exclusivas feitas pelo pessoal da Slipknot –  Vídeos, no Facebook. Confiram:

Parte 1: Slipknot (1999)

Read the rest of this entry →

InkAddict entrevista Sid Wilson

August 2, 2014 in Sid Wilson

Sid_BlogHeader

No dia 9 de agosto, você vai nos encontrar novamente no Dirt Fest para mais um ano de rock, punk, metal, e muito mais. Venha para a nossa tenda para encontrar  uma série de suas bandas favoritas na programação, incluindo Sid Wilson do lendário Slipknot. Fomos conhecer Sid um pouco mais cedo e decidimos compartilhar a conversa com nossos companheiros InkAddicts.

Um homem de muitos nomes, incluindo DJ Starscream, Ratboy, # 0, e muito mais. O que o levou a decisão de começar a usar oSid”?

Sid: Bem, foi simples. Eu pensei comigo mesmo: “como é que todo mundo me chama nos shows“? SID. Eu acho que a maioria das pessoas só me chamam de  SID. É o qual as pessoas estão mais familiarizadas. E eu sou o III. E por incrível que pareça eu sou o terceiro Sid mais famoso na música. Syd Barrett, Sid Vicious, e eu.

Você começou como um DJ. Você pode nos contar sobre a primeira vez que você tocou um turntable?

Sid: Na verdade eu comecei no piano e baixo e vocais. Discotecar veio mais tarde depois que uns amigos e eu, principalmente o Dj Phase Two, fomos para festas e clubes assistindo os DJs e dançar.

Como DJ Starscream você lançou o The New Leader em 2006 e uma série de projetos desde então. Qual é o próximo projeto programado para liberar como Sid?

Sid: SID I foi lançado em 2011. Está saindo agora SID II, bem como o SID Presents “The Miami Vice SoundCrack. Preparem-se também para o “King of the Junglevol de 1 & 2do DJ Starscream.

Qual é a história por trás da escolha da música Royals, da Lorde, para remixar?

Sid: O dia em que ela foi lançada, o meu empresário Sy me mostrou [a música] e disse, “você sabe, dunt dunt clack duh duh duntduntdunt clack clack dunt dunt dunt clacke eu fiquei tipo JUUUUUUUUNNNNGGGGGLLLLLLE REMIXXXXXXXX!”

Você já tocou tantos gêneros de música ao vivo. Do metal para DJing e agora é o vocalista do seu próprio grupo. Quando você se apresenta  ao vivo, o que você mais gosta sobre esses estilos diferentes? Você tem um favorito?

Sid: Todos eles têm a sua própria apreciação ao vivo como um performer. Eu acho que apenas ser capaz de ser tão versátil é a recompensa porque eu começo a experimentar muito mais do que um artista experimentaria normalmente.

Falando do gênero de música que você ama, eu vejo que você tem uma tatuagem de selva’ para representar esse gênero particular de eletrônica. Você tem alguma história particularmente interessante por trás de suas tatuagens?

Sid: São muitas para contar. TOOOOOODAAAS têm uma história.

Sidthe3rd.com foi substituído por uma misteriosa mensagem “transformada”. Você pode nos dar uma pista sobre o que está acontecendo nos bastidores em seu site?

Sid: Basicamente, eu estou passando por uma transformação na minha vida e esta é a fase de casulo.

Com todos os tipos de música e projetos que você tem em mãos, o que podemos esperar para ver durante a sua apresentação no Dirt Fest?

Sid: Muitíssima coisa de metal jungle [música eletrônica] e algumas novas batidas digipunk nas quais eu venho trabalhando.

O que você gostaria de dizer para as pessoas que vão ao Dirt Fest?

Sid: Certifique-se de conferir a banda que eu estou empresariando, chamada “Nuisanceàs 1:30 no National Rock Review Stage. Esteja lá porque eu estarei!

 

Fonte: InkAddict

Sid Wilson fala sobre Nine Inch Nails e Limp Bizkit

April 18, 2013 in Banda, Sid Wilson

Recentemente, Sid falou ao ArtistDirect.com a respeito do Nine Inch Nails e do Limp Bizkit. Confira abaixo:

Sobre o Nine Inch Nails

Quando o Nine Inch Nails surgiu, eu simpatizei com eles na mesma hora. Eu estava em meio a um monte de coisas industriais que estavam surgindo antes, como o My Life With The Thrill Kill Cult e Crash Worship. Lembro-me de um monte de garotos completamente apaixonados pelo Nine Inch Nails. Eles falavam: “Eu vou me sacrificar por Trent Reznor!”, e eu pensava: “Eu quero aquela atenção”. Eu estava com ciúmes [risos]. Contudo, eu amo Trent . Ele é legal pra caramba!

Sobre o Limp Bizkit

“Eu comecei a curtir Limp Bizkit quando me uni ao Slipknot. Eu sabia que o Limp Bizkit tinha um DJ. Eu estudo qualquer banda que tenha um DJ ou um tecladista. Basicamente, eu ouvia Limp Bizkit e Fear Factory muitas e muitas vezes para me familiarizar com a forma que esses tipos de sons eram usados no metal e música pesada. Eu estava ouvindo essas duas bandas repetidamente. O Y’All$ do Three Dollar Bill é um grande disco. Eu gostava da capa. Quando os escutava, eu gostava que toda a banda não se vendia ao sistema durante a mixagem. Eu sou do hip-hop, obviamente. No entanto, com o hip-hop, o DJ é de todos os instrumentos. Na banda, o DJ é um dos instrumentos. Você tem que encontrar o mash para se tornar parte de toda a armadura mesmo. Foi isso que eu gostei do Limp Bizkit. DJ Lethal fez um trabalho muito grande colocando a certeza no que era verdade. Ele ligava os amplificadores de guitarra e esse tipo de coisa. O que eles faziam com um DJ abriu o caminho para todos os outros DJs em bandas. Eu sempre quis o Slipknot, o Korn e o Limp Bizkit em uma turnê! Nós três seríamos uma potência destruidora. Isso seria incrível. Seria uma morte cerebral. Você teria os três pesos mais pesados  da época e os colocaria em um show.”

Fonte: ArtistDirect.com

Corey Taylor: “O novo álbum do Slipknot será gravado em 2015”

February 8, 2013 in Banda, Corey Taylor, Novo álbum 2013

Corey deu uma entrevista a Pulse of The Radio durante a turnê do Stone Sour e falou sobre o próximo álbum do Slipknot:

“Quero começar a montar as demos no fim de 2014 para entrar em estúdio em 2015 e começar a gravar o álbum, então vai demorar um pouco”.

Ele também comentou sobre os 5 festivais internacionais que a banda vai fazer esse ano e que alguns integrantes da banda estão tentando “se manter saudáveis”, mas não deu mais detalhes sobre isso.

A banda toca no Download Festival no Reino Unido (Headliners junto com Rammstein e Iron Maiden), além do Graspop Metal Meeting (Bélgica), Roskilde Festival (Dinamarca), Ozzfest Japão e Metal Town (Suécia).

Fonte: Blabbermouth

Shawn fala sobre sua colaboração com o Hollywood Undead

January 30, 2013 in Banda, Shawn Crahan

Percussionista do Slipknot e apreciador em muitos talentos, Shawn “Clown” Crahan recentemente dirigiu um vídeo da banda Hollywood Undead. Ele contou sobre alguns fatos do clipe, como o de ter deixado pequenas ‘mensagens’ estrategicamente localizadas em alguns trechos.
Shawn ainda falou um pouco sobre o anúncio do Slipknot como um dos headliners do Download 2013. “Nós estamos em uma nova circunstância,” disse Clown sobre a decisão da banda de se reunir para sua primeira aparição em Donington desde 2009. “Nós estamos em uma situação que nós nunca planejamos, que é a tragédia de perdermos nosso irmão, então nenhum de nós quer gravar um álbum agora – bem, eu só posso falar por mim mesmo, mas eu não quero entrar em um estúdio e não ver meu irmão. Não estou pronto pra isso. Eu não estou pronto para me comprometer com música e não ver ele lá, sabendo que ele era a maior parte da composição musical. Eu preciso de um pouco mais de tempo.”
Crahan ainda completou, “Eu acho que é memorável que nossos fãs vão vir e gostar disso sem nós mesmos apoiarmos um novo álbum. Isso só prova o quanto nós somos uma cultura, e isso é muito lisonjeador. Eu não posso descrever o quão abençoados nós somos por termos os fãs que nós temos. É tudo por eles e por nós, e isso é apenas mais um passo para chegar ao próximo passo, que será um novo álbum.”

Próximo álbum do Slipknot será um tributo a Paul Gray

January 30, 2013 in Banda, Corey Taylor, Paul Gray

Corey Taylor falou conosco ao telefone esta semana para promover o show de sua banda como co-headliner com o Papa Roach no Ballroom Eagles, na sexta-feira, mas a conversa acabou se voltando para sua outra banda, o Slipknot e como está se saindo após a morte do baixista e compositor Paul Gray em 2010.

“Ainda há resistência quando se trata de ir para o estúdio com o Slipknot“, disse Taylor. “A próxima vez que entrarmos em estúdio com o Slipknot será muito mais emocional…. Vamos contar a história de nosso irmão Paul“.

“Para nós sobrevivermos como uma família e como uma banda… Nós realmente precisamos falar a nossa paz. Eu estou encorajando todos no Slipknot a escreverem coisas (sobre o Paul): um pensamento, poema, história, etc. Nós vamos juntar tudo e adaptar a qualquer música que nós finalmente chegarmos a fazer”.

“Nós ainda estamos muito tristes. Nós ainda sentimos falta do nosso irmão.”

Nos últimos meses, o Corey tem se mantido ocupado principalmente com o Stone Sour, – a primeira parte de um álbum ambicioso de duas partes, o “House of Gold & Bones”, saiu no ano passado, com a próxima parte, bem como a primeira edição dos quadrinhos da série que Corey escreveu, serão lançados em abril. Mas o Slipknot não está completamente dormente. A banda tem quatro shows no exterior previstos para 2013 e entrevistas anteriores sugeriram que o Slipknot pode entrar em estúdio este ano.

Fonte: Milwaukee Journal Sentinel

Revolver Golden Gods Awards: votações abertas.

January 30, 2013 in Corey Taylor, Stone Sour


Estão abertas as votações para o Revolver Golden Gods Awards desse ano.  A premiação acontece em maio e o Slipknot/Stone Sour concorrem nas seguintes categorias:

[VOTE] Melhor Baterista – Roy Mayorga (Stone Sour)

[VOTE] Melhor Vocalista – Corey Taylor (Slipknot/Stone Sour)

[VOTE] Melhor Banda ao Vivo – Slipknot

[VOTE] Fãs mais dedicados – Slipknot

[VOTE] Álbum do ano – House of Gold and Bones Pt. 1 (Stone Sour)