by Hannya

Novas máscaras: um olhar mais aproximado

September 17, 2014 in .5: The Gray Chapter, Banda, Chris Fehn, Corey Taylor, Craig Jones, James Root, Mick Thomson, Novo Álbum 2014, Shawn Crahan, Sid Wilson, Slipknot, Slipknot 2014, The Devil In I by Hannya

A página oficial do Slipknot compartilhou um vídeo que mostra com mais detalhes as novas máscaras dos integrantes. Confira o vídeo abaixo.

Lembrando que o novo álbum – .5: The Gray Chapter – será lançado dia 21 de outubro pela Roadrunner Records.

by Hannya

O Slipknot vai rodar o mundo no ano que vem

September 9, 2014 in .5: The Gray Chapter, Banda, Chris Fehn, Corey Taylor, Craig Jones, Donnie Steele, James Root, Joey Jordison, Mick Thomson, Novo Álbum 2014, Paul Gray, Shawn Crahan, Sid Wilson, Slipknot 2014, The Negative One by Hannya

O Corey Taylor confirmou que a banda vai “cobrir o planeta” em turnê no próximo ano, após o lançamento do muito aguardado álbum .5: The Gray Chapter.

 

E seus comentários sobre suas letras parecem confirmar as especulações de que a música The Negative One poderia ser sobre o ex baterista Joey Jordison.

 

O vocalista diz que é um alívio ver a luz no fim do túnel após a morte do baixista Paul Gray, em 2010, e da turbulência interna que levou à demissão de Joey no ano passado.

 

Corey diz ao 94,3 KILO: “Há um punhado de músicas do álbum que são sobre o Paul. Há um monte de canções sobre a banda e tudo o que passamos nos últimos quatro anos; todas as emoções que tivemos de enfrentar, a reação do mundo”.

Read the rest of this entry →

IOWA: 13 anos assombrando o mundo

August 29, 2014 in Banda, Chris Fehn, Corey Taylor, Iowa, James Root, Joey Jordison, Mick Thomson, Paul Gray, Shawn Crahan, Sid Wilson, Vol. 3 by Slipknot Brasil

Slipknot Iowa album cover artwork Terrorizer

Com o Slipknot se preparando para lançar o seu novo álbum altamente antecipado, 5: The Gray Chapter , a Revolver volta no tempo das fabricações de cada um dos álbuns anteriores dos maníacos mascarados. Aqui, os membros da banda que tocaram no IOWA de 2001 – inclusive o falecido baixista Paul Gray e o ex-baterista Joey Jordison – damos uma olhada no passado do então atual clássico, que inclui canções como People = Shit, Disasterpiece, e Left Behind. A matéria foi publicada originalmente em nossa edição especial “Book of Slipknot” de 2011.

Depois de uma turnê de dois divulgando seu álbum de estreia na Roadrunner, o Slipknot volta ao estúdio com o produtor Ross Robinson para gravar seu álbum seguinte, ansiosamente aguardado. De imediato, ânimos exaltados. Felizmente, os membros da banda foram capazes de canalizar a sua animosidade em sua música, criando um álbum mais extremo ainda. Canções como “Disasterpiece”, “People = Shit” e “The Heretic Anthem” clamam muito mais por um death metal do que a moda de angústia do nu-metal. A última faixa, “Iowa”, enquanto isso, ataca de outra forma: um número psicodélico, escuro, cheio de diálogos dignos de um assassino em série, zumbidos, suspiros enervantes, gritos, e as coisas que vão colidir na noite, ela coloca o medidor do assustador no vermelho .

MONTE CONNER (então chefe DO setor de artistas e repertório da Roadrunner) – Todo mundo achava que eles iam fazer um álbum covarde e tornar-se mainstream. Eles fizeram um disco que foi substancialmente mais pesado. Quando eu ouvi pela primeira vez, eu adorei, mas como um cara de etiqueta eu pensei: “O que vamos fazer com isso?”

Read the rest of this entry →

by Hannya

InkAddict entrevista Sid Wilson

August 2, 2014 in Sid Wilson by Hannya

Sid_BlogHeader

No dia 9 de agosto, você vai nos encontrar novamente no Dirt Fest para mais um ano de rock, punk, metal, e muito mais. Venha para a nossa tenda para encontrar  uma série de suas bandas favoritas na programação, incluindo Sid Wilson do lendário Slipknot. Fomos conhecer Sid um pouco mais cedo e decidimos compartilhar a conversa com nossos companheiros InkAddicts.

Um homem de muitos nomes, incluindo DJ Starscream, Ratboy, # 0, e muito mais. O que o levou a decisão de começar a usar oSid”?

Sid: Bem, foi simples. Eu pensei comigo mesmo: “como é que todo mundo me chama nos shows“? SID. Eu acho que a maioria das pessoas só me chamam de  SID. É o qual as pessoas estão mais familiarizadas. E eu sou o III. E por incrível que pareça eu sou o terceiro Sid mais famoso na música. Syd Barrett, Sid Vicious, e eu.

Você começou como um DJ. Você pode nos contar sobre a primeira vez que você tocou um turntable?

Sid: Na verdade eu comecei no piano e baixo e vocais. Discotecar veio mais tarde depois que uns amigos e eu, principalmente o Dj Phase Two, fomos para festas e clubes assistindo os DJs e dançar.

Como DJ Starscream você lançou o The New Leader em 2006 e uma série de projetos desde então. Qual é o próximo projeto programado para liberar como Sid?

Sid: SID I foi lançado em 2011. Está saindo agora SID II, bem como o SID Presents “The Miami Vice SoundCrack. Preparem-se também para o “King of the Junglevol de 1 & 2do DJ Starscream.

Qual é a história por trás da escolha da música Royals, da Lorde, para remixar?

Sid: O dia em que ela foi lançada, o meu empresário Sy me mostrou [a música] e disse, “você sabe, dunt dunt clack duh duh duntduntdunt clack clack dunt dunt dunt clacke eu fiquei tipo JUUUUUUUUNNNNGGGGGLLLLLLE REMIXXXXXXXX!”

Você já tocou tantos gêneros de música ao vivo. Do metal para DJing e agora é o vocalista do seu próprio grupo. Quando você se apresenta  ao vivo, o que você mais gosta sobre esses estilos diferentes? Você tem um favorito?

Sid: Todos eles têm a sua própria apreciação ao vivo como um performer. Eu acho que apenas ser capaz de ser tão versátil é a recompensa porque eu começo a experimentar muito mais do que um artista experimentaria normalmente.

Falando do gênero de música que você ama, eu vejo que você tem uma tatuagem de selva’ para representar esse gênero particular de eletrônica. Você tem alguma história particularmente interessante por trás de suas tatuagens?

Sid: São muitas para contar. TOOOOOODAAAS têm uma história.

Sidthe3rd.com foi substituído por uma misteriosa mensagem “transformada”. Você pode nos dar uma pista sobre o que está acontecendo nos bastidores em seu site?

Sid: Basicamente, eu estou passando por uma transformação na minha vida e esta é a fase de casulo.

Com todos os tipos de música e projetos que você tem em mãos, o que podemos esperar para ver durante a sua apresentação no Dirt Fest?

Sid: Muitíssima coisa de metal jungle [música eletrônica] e algumas novas batidas digipunk nas quais eu venho trabalhando.

O que você gostaria de dizer para as pessoas que vão ao Dirt Fest?

Sid: Certifique-se de conferir a banda que eu estou empresariando, chamada “Nuisanceàs 1:30 no National Rock Review Stage. Esteja lá porque eu estarei!

 

Fonte: InkAddict

by Hannya

Slipknot: de 2008 até os tempos atuais

July 16, 2014 in All Hope is Gone, Antennas To Hell, Banda, Chris Fehn, Corey Taylor, Craig Jones, Donnie Steele, Iowa, James Root, Joey Jordison, Knotfest, Mayhem Festival 2012, Mick Thomson, Novo Álbum 2014, Shawn Crahan, Sid Wilson, Slipknot, Slipknot 2011, Slipknot 2012, Slipknot 2013, Slipknot 2014, Stone Sour by Hannya

Todo mundo na internet está enlouquecido com o novo teaser do Slipknot que apareceu no Slipknot1.com. Mas, para colocá-lo em contexto real, precisamos olhar para trás, desde o último lançamento musical do Knot em 2008.

ALL HOPE IS GONE É LANÇADO
Após Psychosocial dominar as pistas de dança de todo o mundo, All Hope Is Gone é lançado em agosto de 2008 com a aclamação universal dos críticos, fãs e produtores musicais em pleno funcionamento em todos os lugares.

DOWNLOAD 2009

O melhor show que Donington viu pós-era Monsters Of Rock e um desempenho marcante que ficará registrado na história do heavy metal. A primeira apresentação da banda em um festival inglês foi, simplesmente, uma lenda e concretizou o seu status como uma das maiores bandas de metal de todos os tempos.

A MORTE DE PAUL GRAY

A tragédia atingiu o Slipknot quando o baixista Paul Gray faleceu em 24 de maio de 2010. O coração da banda, um dos membros fundadores e, fundamentalmente, um dos compositores principais da banda havia ido embora. Não há palavras para descrever o impacto desta tragédia. Familiares, amigos, colegas e fãs perderam uma lenda e um homem que nunca iremos esquecer.

CONFERÊNCIA DE IMPRENSA SOBRE A MORTE DE PAUL GRAY

Em uma das mais angustiantes e desconsoladas amostras de emoção humana que você nunca vai ver, os membros restantes do Slipknot participaram de uma conferência de imprensa para anunciar a morte de seu irmão. Em pouco menos de 8 minutos, esta conferência seria para sempre lembrada como algumas das imagens mais angustiante e dolorosas na história do metal.

SEGUINDO EM FRENTE

Como a banda estava há algum tempo em inatividade no momento da morte de Paul Gray, os membros restantes do Slipknot continuaram como o planejado e seguiram caminhos separados musicalmente. Joey iria gravar e excursionar um segundo álbum do Muderdolls, Women And Children Last, bem como assumir a bateria com Rob Zombie. Shawn Crahan lançou um álbum com seus Dirty Little Rabbits e Corey Taylor iria lançar um novo álbum do Stone Sour, Audio Secrecy, em setembro de 2010 e seu primeiro livro: The Seven Deadly Sins: Setting The Argument Between Born Bad And Damaged Good in 2011.

ANTENNAS TO HELL/ A VOLTA PARA A ESTRADA

Depois de um ano de luto, o Slipknot voltou à estrada em 2011 para um número seleto de shows no festival da Europa. Estes incluíram uma performance no Sonisphere 2011, completo, com um minuto de silêncio em memória de Paul Gray. Em 2011 também se viu uma reedição de Iowa para marcar o 10º aniversário do álbum.

No ano seguinte, a banda seria a atração principal do MayhemFestival em todos os EUA, assim como o primeiro Knotfest em Wisconsin,todos em apoio à primeira grande compilação de êxitos da banda, o Antennas To Hell. Toda a arte e toda a coleção foi dedicada aos anos que Paul Gray estava com a banda. O guitarrista original do Slipknot, DonnieSteele, iria tocar baixo em todos os shows, escondido da plateia, atrás do kit de bateriado Joey.

2013: UM ANO DE RELATIVA INATIVIDADE

Apesar de ser a atração principal de um conjunto triunfante no Download Festival pela segunda vez, o Slipknot permaneceu relativamente inativo durante grande parte de 2013. Conforme Corey e Jim Root excursionavam a segunda parte do House Of Gold And Bones do Stone Sour, a especulação começava a atingir seu auge sobre a banda se reunir para começar a trabalhar em um novo álbum do Slipknot, com o Clown dizendo em 2014 que “o Knot está de volta, há sangue no ar, há arte para ser feita”.

JOEY JORDISON NÃO FAZ MAIS PARTE DO SLIPKNOT

Em uma das declarações mais chocantes nos últimos tempos, o Slipknot fez o anúncio em 12 de dezembro de 2013 que Joey Jordison não estava mais na banda após 18 anos de serviço. A banda citou “razões pessoais” e pediu “respeito ao silencio”, que foi quebrado em 01 de janeiro de 2014 pelo próprio Joey, que emitiu um comunicado que “não saiu do Slipknot” e foi “pego de surpresa” com a notícia como todos os fãs da banda. Ainda não há nenhuma razão pública ou determinação por trás da saída do baterista até hoje.

STONE SOUR DISPENSA JIM ROOT

Em 17 de maio deste ano, o Stone Sour confirmou que eles estavam se separando do Jim Root. Isto não teve qualquer influência sobre o papel de Jim dentro do Slipknot e enquanto o guitarrista ia para o Twitter para desabafar seu descontentamento em não estar no Stone Sour (“Não foi minha decisão. Não estou contente com isso.”), Corey Taylor confirmou no mesmo dia que “Jim e eu ainda estamos trabalhando juntos no Slipknot e o álbum está quase pronto “. Mais uma vez, isso foi dito no Twitter.

E agora, em Julho de 2014, o Slipknot lançou um teaser de 15 segundos para aguçar ainda mais a expectativa dos fãs. A partir de agora, pra onde eles vão?

 

Fonte: Metal Hammer

Confirmado: Knotfest 2014 – Japão

March 30, 2014 in Banda, Chris Fehn, Corey Taylor, Craig Jones, Donnie Steele, James Root, Knotfest, Shawn Crahan, Sid Wilson, Slipknot 2014 by Natália

O Slipknot está trazendo o Knotfest de volta; e dessa vez o festival será no Japão, nos dias 15 e 16 de novembro:

A banda já reservou o centro de convenções Makuhari Messe em Tóquio para o evento, mas o line-up ainda está sendo negociado. Na primeira edição, em 2012, o festival contou com Lamb Of God, Machine Head e outros. No vídeo de divulgação, Shawn diz que o Slipknot vai levar muitas atrações para os shows, incluindo bandas japonesas.

“É questão de cultura, uma coisa importante então espero que vocês estejam preparados”, disse Shawn.

Fonte: Loudwire

Monsters of Rock: 19/10/2013 (São Paulo)

October 21, 2013 in All Hope is Gone, Anders Colsefni, Banda, Brasil, Chris Fehn, Corey Taylor, Craig Jones, Donnie Steele, Iowa, James Root, Joey Jordison, Mick Thomson, Monsters of Rock, Paul Gray, Shawn Crahan, Sid Wilson, Slipknot 2013, Slipknot:BR by Natália

Foto: Stephan Solon – XYZ Live

Oito anos após sua primeira – e única – apresentação em São Paulo, o Slipknot voltou à cidade como headliner do festival Monsters of Rock, produzido pela XYZ Live e com transmissão ao vivo pelo canal pago Multishow.

Com fãs de todos os lugares do país (e outros países da América do Sul) se aglomerando na fila logo nas primeiras horas da madrugada, a ansiedade do público ficou clara. Além de Slipknot, também tocaram Korn, Limp Bizkit, Gojira, Killswitch Engage, Hatebreed e como atração nacional do dia, a Project46, vencedora do concurso de bandas promovido pelo festival.

Foto: Stephan Solon – XYZ Live

Setlist

O setlist surpreendeu tanto pela quantidade de músicas como pela consistência dos hits escolhidos, a maioria do primeiro álbum de estúdio da banda, “Slipknot”, de 1999. “Get This”, desse mesmo álbum e “Everything Ends” e Gently” do “Iowa” (2001) foram as surpresas da noite.

A banda entrou em um palco coberto ao som de “Get Behind Me Satan” como introdução e abriu o show com “Disasterpiece”, seguido de três hits do primeiro álbum e “Before I Forget” que levou a plateia a loucura.

Entre surpresas, pirotecnia e circle pits, o Slipknot passou pelos principais hits. “Duality” começou com a participação dos fãs no primeiro verso, seguida de “Spit it Out” e o clássico “jumpdafuckup”, mostrando mais uma vez que Corey Taylor tem total controle sobre a performance da plateia.

Foto: Stephan Solon – XYZ Live

O tão aguardado bis veio com “(sic)”, “People = Shit” e “Surfacing”, que fechou o show de forma extraordinária. Após as despedidas e promessas de que vão voltar para São Paulo, a banda deixou o palco ao som de “Til’ We Die”, como uma homenagem a Paul Gray.

Confira o setlist completo:

1. Get Behind Me Satan (Intro) + Disasterpiece
2. Liberate
3. Wait and Bleed
4. Get This
5. Before I Forget
6. Eyeless
7. The Blister Exists
8. Dead Memories
9. Sulfur
10. Left Behind
11. Gently
12. Pulse of The Maggots
13. Everything Ends
14. The Heretic Anthem
15. Psychosocial
16. Duality
17. Spit it Out

Encore:
18. (sic)
19. People = Shit
20. Surfacing
21. Til’ We Die (Playback)

Fotos – Stephan Solon – XYZ Live

                           

Wesley Carlos – SlipknotBR (clique na imagem para acessar a galeria)

 

Renan Facciolo (clique na imagem para acessar a galeria)

Agradecimentos:

XYZ Live
Midiorama

Confirmado! Slipknot no Monsters of Rock 2013

June 16, 2013 in Banda, Brasil, Chris Fehn, Corey Taylor, Craig Jones, Donnie Steele, James Root, Joey Jordison, Mick Thomson, Monsters of Rock, Paul Gray, Shawn Crahan, Sid Wilson, Slipknot 2013, Slipknot:BR by Natália

 

O Slipknot acaba de ser confirmado nessa edição do festival Monsters of Rock, que volta ao país após 15 anos, quando trouxe Slayer, Megadeth e Dream Theater no Ibirapuera (SP). O festival, de apenas dois dias, está marcado para 19 e 20 de outubro em São Paulo, com local e preços a serem definidos.

Essa marca a quarta apresentação da banda no Brasil, após dois shows em setembro de 2005 (São Paulo e Rio de Janeiro) e um em setembro de 2011, no Rock in Rio. Antes do Brasil, a banda ainda passa por festivais na Inglaterra, Bélgica, Dinamarca e Suécia.

Para informações sobre preços, datas de venda dos ingressos e local, visite nosso hotsite.
(O hotsite será atualizado conforme as informações forem liberadas pela XYZLive)

Gostaríamos de agradecer a todos pela participação na campanha e a XYZ Live por ouvir os pedidos dos fãs, isso não seria possível sem vocês!

Página 2 de 1012345...10...Última »