Loudwire – March Metal Madness (Quartas de final) PT/EN

March 17, 2016 in Banda by Natália

StageDiveRound3

Estão abertas as votações para a nova rodada do “March Metal Madness” da Loudwire, que elege a melhor música de metal do século 21.

Após vencer Drowning Pool e Five Finger Death Punch, a briga da vez é contra o Disturbed. “Duality” enfrenta “Down With The Sickness” para definir quem leva a vaga das quartas de final da competição.

Para votar, clique aqui ou na imagem. A votação rola até dia 22/03 e os votos são computados uma vez por hora.

_____________________________________________________________________

EN

Loudwire’s “March Metal Madness” quarterfinals are up, and Slipknot’s “Duality” now faces Disturbed’s “Down With The Sickness”

The competition aims to name the best metal song of the 21st century and votings ends March 22nd.

Click here or on the image above to vote. Fans can vote once per hour.

Jay Weinberg é capa da revista Rhyhm

March 15, 2016 in Banda by Natália

image

Jay Weinberg é capa da edição de abril da revista Rhythm!

A publicação traz uma entrevista contando toda a trajetória de Jay com o Slipknot nos últimos dois anos e pode ser encomendada aqui: http://bit.ly/JayWeinbergRhythm

(Publicação em inglês, preços em dólar)

Loudwire – March Metal Madness (Round 2) PT/EN

March 9, 2016 in Banda by Natália

image

O Slipknot venceu a primeira fase da disputa (que vai eleger a melhor música de metal do século 21) contra o Drowning Pool, levando quase 75% dos votos, e as votações da segunda batalha já estão abertas!

Dessa vez, “Duality” disputa com “Coming Down” do Five Finger Death Punch. Os votos são computados uma vez por hora e a disputa rola até o dia 15/03.

Clique aqui para votar!

____________________________

EN

Slipknot took the first round on Loudwire’s March Metal Madness (that will name the best metal song of the 21st century) against Drowning Pool, taking almost 75% of the votes and now, the voting for round 2 is on!

This time, “Duality” battles Five Finger Death Punch’s “Coming Down”. Fans can vote once per hour and the poll closes March 15th.

Click here to vote!

Slipknot, Marilyn Manson and OM&M: tour dates (EN)

February 29, 2016 in Banda by Natália

 

Photo: Scott Legato/Getty, Steve Jennings/Getty

Photo: Scott Legato/Getty, Steve Jennings/Getty

To our american followers, the new tour dates for Slipknot, Marilyn Manson and Of Mice & Men are up!

June 9 – Salt Lake City, UT @ USANA Amphitheatre
June 11 – Auburn, WA @ White River Amphitheatre
June 13 – Concord, CA @ Concord Pavilion
June 14 – Inglewood, CA @ The Forum
June 15 – Chula Vista, CA @ Sleep Train Amphitheatre
June 17 – Las Vegas, NV @ MGM Grand Hotel & Casino
June 18 – Phoenix, AZ @ Ak-Chin Pavilion
June 19 – Albuquerque, NM @ Isleta Amphitheater
June 21 – Morrison, CO @ Red Rocks Amphitheatre
June 24 – Austin, TX @ Austin 360 Amphitheater
June 25 – Dallas, TX @ Gexa Energy Pavilion
June 26 – The Woodlands, TX @ Cynthia Woods Mitchell Pavilion
June 28 – Nashville, TN @ Bridgestone Arena
June 29 – Atlanta, GA @ Aaron’s Amphitheatre
July 1 – West Palm Beach, FL @ Perfect Vodka Amphitheatre
July 2 – Tampa, FL @ MIDFLORIDA Credit Union Amphitheatre
July 6 – Wantagh, NY @ Nikon at Jones Beach Theater
July 8 – Hartford, CT @ Xfinity Theatre
July 9 – Holmdel, NJ @ PNC Bank Arts Center
July 10 – Hershey, PA @ GIANT Center
July 12 – Cincinnati, OH @ Riverbend Music Center
July 13 – Noblesville, IN @ Klipsch Music Center
July 15 – Oshkosh, WI @ Rock USA (Festival)
July 16 – Cadott, WI @ Rock Fest (Festival)
July 17 – Bridgeview, IL @ Chicago Open Air (Festival)
July 19 – Toronto, ON @ Air Canada Centre
July 20 – Montreal, QC @ Bell Centre
July 21 – Québec, QC @ Videotron Centre
July 23 – Syracuse, NY @ Lakeview Amphitheater
July 24 – Saratoga Springs, NY @ Saratoga Performing Arts Center
July 26 – Bristow, VA @ Jiffy Lube Live
July 27 – Camden, NJ @ BB&T Pavilion
July 29 – Clarkston, MI @ DTE Energy Music Theatre
July 30 – Burgettstown, PA @ First Niagara Pavilion
August 2 – Charlotte, NC @ PNC Music Pavilion
August 4 – Maryland Heights, MO @ Hollywood Casino Amphitheatre
August 5 – Des Moines, IA @ Wells Fargo Arena

Read more at Rolling Stone

Corey Taylor: “Talvez eu me afaste do Slipknot em algum ponto”

February 24, 2016 in Banda, Corey Taylor by Natália

coreytaylorslipknot2016moscow_638

Durante uma participação no podcast “Someone Who Isn’t Me”, com Daniel Carter da BBC, Corey foi perguntado se ele acha que um dia vai se cansar de fazer turnês.

“Sabe, se você me perguntasse isso ano passado eu diria que não, mas… eu estou começando a ficar cansado. Tenho 42 anos, não sou mais jovem e estou cansado cara. Me sinto com 60 anos no Slipknot, pelo amor de Deus. Eu não sei se me aposentaria, mas talvez eu me afaste do Slipknot em algum ponto, a forma como a música é e aquela energia, não sei se conseguiria fazer isso com cinquenta anos de idade. E eu nunca ficaria na banda se achasse que estou atrasando todo mundo só porque não aguento mais, fisicamente, estar ali. Então isso significa que eu não abandonaria a música no geral, provavelmente só me afastaria do Slipknot”.

Corey também falou sobre a evolução musica do Slipknot nos álbuns futuros e como a banda pretende progredir nos próximos anos:

“É algo que eu tenho conversado com o Clown, isso de saber pra onde a banda vai. Porque a gente fez umas coisas loucas, mas em algum ponto a gente vai ter que evoluir mais, porque é o que a gente faz a cada álbum. Chega uma hora que tem que ter outro significado além da insanidade. Vai ser algo interessante de se ver, acho que no futuro vamos fazer algo mais puxado para criatividade do que para a loucura, porque temos pessoas muito criativas nessa banda, a gente poderia fazer 12 álbuns só de coisas extremamente pesadas, mas nunca se sabe”.

O podcast pode ser ouvido na íntegra aqui: www.acast.com/someonewhoisntme/episode2-coreytaylor?autoplay

Fonte: Blabbermouth

Entrevista: Corey Taylor para a Rocks Verige (Suécia)

February 4, 2016 in Banda, Corey Taylor, Slipknot 2016 by Natália

Quando você compõe as músicas, eu estive pensando nisso, você sabe que é para o Slipknot ou para o Stone Sour?

Sim, com certeza. Às vezes eu estou compondo uma coisa e muita gente acha que é para uma das bandas e na verdade é para a outra. Pra mim é sempre muito claro para o que estou escrevendo e tem coisas que eu faço que não combina com nenhuma das bandas. Mas depois de tanto tempo conhecendo todo mundo na banda e sabendo como eles podem contribuir ou melhorar algo, você acaba tendo um senso musical e estrutural de como pode melhorar com cada banda. Então para mim ainda é uma aventura compor, porque você sabe que o que faz vai ficar diferente no final, mas a duas bandas são muito versáteis e você nunca sabe o que esperar sobre isso, mas eu sempre tenho uma boa noção de onde colocar cada coisa.

E você está guardando essas músicas que não se encaixam em nenhuma das bandas?

Eu não sei, as pessoas me perguntam sobre trabalhos solo e isso é um bom problema pra se ter, mas ao mesmo tempo eu estou em duas bandas fantásticas então porque eu iria querer mais? A não ser que eu queira ser super ganancioso, porque eu tentaria me dividir e faze outra coisa? Eu sou muito satisfeito com a música que posso fazer com ambas as bandas, então pode rolar um álbum solo? Sim, mas apenas daqui alguns anos.

 

E você também não tem muito tempo, mas você faz muitas participações especiais com muitos artistas diferentes.

Sim, então eu consigo fazer isso de qualquer forma, tenho duas participações para fazer, que não vou citar nomes, mas é ainda mais diferente do que eu já fiz antes e musicalmente e artisticamente é isso que me atrai, fazer coisas que normalmente você não ouviria com nenhuma das duas bandas, como Apocalyptica ou Tech Nine, são coisas tão diferentes e que ainda assim me atraem. É isso que eu procuro, porque eu recuso muita coisa e só faço aquilo que me interessa muito.

Tem mais alguém na sua lista de pessoas que você gostaria de trabalhar?

Ah sim, tem muita gente. Desde Trent Reznor (Nine Inch Nails), eu adoraria trabalhar com ele, até Eminem, eu estava pensando isso outro dia e adoraria fazer algo com ele e trocar umas ideias porque eu adoro o jeito que ele compõe, que ele flui, sua atitude e a emoção que ele tem. Isso me atrai muito e gostaria de trabalhar com ele, pode acontecer? Provavelmente não, mas é um sonho, eu nunca pensei que trabalharia com Dave (Grohl – Foo Fighters) então nunca se sabe.

Acho que os Europeus estão sonhando com algo também, vocês acabaram de tocar no México com o Knotfest que é um enorme sucesso, vocês pensam em trazer o festival para a Europa?

Sim, é algo que já pensamos, mas não é tão simples fazer isso acontecer, principalmente para nós, com essa banda nós prezamos muito o respeito que temos com todos os festivais que tem aqui e nos deram a chance construir uma carreira trabalhando com eles, então a última coisa que a gente quer é vir aqui e pisar em alguém. Então se a gente achar uma forma de fazer isso dar certo, com certeza faremos, mas ao mesmo tempo você não quer ser o cara que chega e estraga a festa porque acaba sendo menos sobre os fãs e mais sobre você e o Knotfest não é sobre isso, é sobre trazer uma experiência para os fãs. Então nós adoraríamos fazer isso, mas tem que ser de uma forma que respeite todas as pessoas que já trabalharam com a gente.

E quando nós o veremos de novo por aqui? O que vocês têm planejado?

É uma boa pergunta, eu não faço ideia pra falar a verdade, vamos ficar por aqui por um mês e depois tirar uns meses de férias e tocar pelos Estados Unidos, nós podemos voltar pra cá, não tenho muita certeza quando, mas vamos passar o resto do ano planejando o Knotfest nos lugares em que conseguimos nos firmar, Estados Unidos, Japão, México provavelmente de novo e tentar fazer algo com o Knotfest em outros lugares, outros países foram mencionados e de novo, estamos tentando fazer isso com muito respeito então se isso acontecer a gente pode contar pra todos.

Informações sobre o show do Slipknot na Suécia: http://goo.gl/6NyE5R

Slipknot ao vivo: Itália – 02/02

February 3, 2016 in .5: The Gray Chapter, Banda, Slipknot 2016 by Natália

Foto: Zed Live

Foto: Zed Live

Galerias:
Zed Live
Rockon Italia
Spazio Rock
Natascia Torres Photography
Alessandro Bosio
The Front Row

Setlist:
– Be Prepared For Hell
1. The Negative One 1 | | 3
2. Disasterpiece
3. Eyeless
4. Skeptic
5. I am Hated
6. Killpop
7. Dead Memories 1 |
8. Everything Ends 1 |
9. Psychosocial 1 |
10. Wait and Bleed
11. Duality 1 |
12. The Devil in I 1 | 2
13. Metabolic
14. (SIC)

Encore:
15. Surfacing
16. Left Behind
17. Spit it Out 1 |

Corey Taylor: “Você não pode basear sua carreira em prêmios”

February 3, 2016 in Banda, Corey Taylor, Slipknot 2016, Slipknot Live by Natália

Em entrevista à Spark TV na República Checa, Corey Taylor falou um pouco sobre sua máscara e a indicação da banda ao Grammy desse ano.
Confira os destaques:

Eu li em alguns artigos que com as máscaras vocês mudam e viram animais, é assim mesmo?

Não muito, não pra mim pelo menos. Eu não posso falar por todos na banda, mas para mim a máscara sempre representou aquela pessoa internamente, que tem não tem um rosto, mas tem uma voz, então a música é a voz e a máscara é o rosto porque todos nós somos pessoas diferentes por dentro e esse é o cara que eu preciso deixar que enlouqueça para que possa me sentir um ser humano de novo.

Mas com a máscara, você sente algumas mudanças?

Ah, com certeza. Ela deixa você se libertar, eu não acho que é porque você está se escondendo atrás dela, acho que é porque você deixa tudo sair, você deixa aquela pessoa sair e sentir, e no minuto que você coloca a máscara, que inclusive dói, é pesada e não te deixa respirar, no momento que você sobe no palco você esquece que está usando, é bem louco.

E você tem uma segunda máscara.

Sim, tem outro pedaço que vai por cima.

E qual a diferença entre esses personagens?

Essa parte representa o fato de que há máscaras atrás das máscaras, sabe? Que há rostos atrás dos rostos, então ela mostra as dimensões de tentar ser uma boa pessoa, um humano que faz a coisa certa na vida e as vezes precisa mostrar essas camadas para ter um bom equilíbrio.

Em algumas matérias você disse que o último álbum talvez não seja o melhor ou o mais pesado, mas precisamos dizer que vocês foram nominados ao Grammy.

Sim, outro Grammy. Todo mundo me enche o saco porque eu sou meio indiferente quanto à isso, pra mim é isso que importa [os shows], é só isso que importa para mim. É legal ganhar um? Claro, mas eu não vou me irritar se perder, eu não vou ficar feliz se a gente ganhar e também não vou ficar triste se perdermos. Eu baseio meu sucesso no fato de que há quase 11 mil pessoas lá fora esperando a gente tocar. Para mim, isso é sucesso, um Grammy é só outra estátua para ganhar poeira na minha prateleira.

Então você não gosta de nenhum outro prêmio?

Prêmios são legais, mas você não pode basear sua felicidade ou sua carreira no fato de ter ou não prêmios, eu não ligo e não posso ligar e as pessoas que se importam são normalmente as egocêntricas, sabe? Se decidam, vocês fazem isso por prêmios ou por você e pelos fãs?

E essa é a filosofia do Slipknot?

Com certeza. Nós sempre fomos o tipo de banda que se a gente não tiver feliz com algo, ninguém ouve. Tem que ser algo bom pra nós e aí sim nós lançamos para os fãs, sabe? E sempre foi assim, para mim é melhor ter um disco de ouro do que um Grammy, porque isso significa que as pessoas estão ouvindo sua música e gostando da sua música.

Slipknot ao vivo em Praga (República Checa) – 27/01

Setlist/Vídeos:

– Be Prepared For Hell
1. The Negative One 1 | 2 | 3 |
2. Disasterpiece
3. Eyeless
4. Skeptic 1 | 2 | 3 |
5. I am Hated
6. Killpop 1 | 2 | 3 |
7. Dead Memories 1 |
8. Everything Ends 1 |
9. Psychosocial 1 |
10. Wait and Bleed 1 |
11. Duality 1 | 2 | 3 | 4 | 5
12. The Devil in I 1 | 2 | 3
13. Metabolic 1 |
14. (SIC) 1

Encore:
15. Surfacing 1 | 2 | 3 | 4
16. Left Behind 1
17. Spit it Out 1 | 2 |

Página 5 de 38« Primeira...34567...102030...Última »