Clown: “Nós temos oito novas músicas.”

November 1, 2017 in Banda by Thais Knox

Já tem três anos desde o ultimo lançamento do Slipknot o .5:The Gray Chapter, mas a máquina de destruição iowana nos mantiveram saciados com o lançamento de um novo filme ao vivo Day of the Gusano. Filmado no primeiro  show da banda na Cidade do México, liderando o Knotfest, a performance histórica foi capturado em varias câmeras e dirigido pelo fornecedor da escuridão do Slipknot Shawn Crahan aka Clown.

Conversamos com o Clown para falar sobre sua experiencia mexicana e e o que o futuro reserva para a banda.

Por que demorou tanto para o Slipknot tocar no México?

Foi financeiro, de ser o momento certo, de pensar sobre essa comunidade. É muito difícil para os garotos pagarem pelos ingressos. Eles têm que trabalhar vários meses. Então não é fácil ir para a Cidade do México e fazer um show.

Por que você filmou esse show em particular?

Nós ouvimos desde o primeiro dia da nossa carreira como os mexicanos são loucos em um show, como eles são unidos. Você diz ‘pula’ e todos pulam, e você pode sentir isso. Então pensamos “Por que não fazer isso e mostrar um Knotfest?” E nós documentamos isso, porque era uma coisa realmente especial.

Qual foi a sua experiência na Cidade do México?

Eu fui cerca de um mês antes para falar com a imprensa e eu sai com todos os produtores – eles me levaram para todos os lugares de comida. Comi todas as coisas autênticas. Comi grilos, comi formigas, larvas. Eu vou comer o que você quiser. Eu amo todas essas coisas.

Você estava preocupado em ir para o México, dado que pode ser perigoso?

Eu vou pra qualquer lugar, cara. Me disseram para não ir em alguns lugares, chegar lá e eles se tornaram meus lugares favoritos. Então, eu sou muito abençoado com o rock’n’roll  me empurrando para situações que me assustam ou estou um pouco inseguro ou que eu não conheço. Rock’n’roll não é politica – eu nunca vou querer me envolver com isso porque não eu não gosto. Mas quem não gosta de rock’n’roll ? A Policia gosta. O exercito gosta. Pessoas religiosas gostam. Você entra nesses territórios com medo,  e você geralmente muito bem recebido de braços abertos porque todos adoram música.

Existem alguns fãs bastante obcecados no filme. E encontrá-los ainda é inspirados para você, mesmo nessa fase?  

É cara. Isso me faz repensar muitas coisas. Eu vejo isso agora, na minha idade, como sendo minha família, minha cultura. Então, se o mundo continuar fodido, eu quero estar com a minha família.

Onde estamos com o novo álbum do Slipknot?

The Gray Chapter foi praticamente uma velocidade de aprendizado final da nossa carreira. Tivemos que substituir um baixista, tivemos que substituir um baterista. Foi um momento muito difícil. As pessoas estavam nos dizendo, “Como a banda vai escrever, Joey e Paul se foram?” Foda-se. Nós fizemos um fantástico álbum que amamos. E continuaremos a fazer isso. Na verdade, temos uma data em que alguns de nós vamos nos reunir em um estúdio e fazer as coisa para o próximo disco.

Sério?

Eu, Jim e Jay foram para fomos para Los Angeles e organizamos tudo o que tínhamos escrito na estrada. Nós escrevemos 50 malditas idéias. Passamos duas semanas organizando tudo isso e adicionando algumas coisas escritas há um ano. Temos  mais de 27 idéias prontas sete ou oito delas são músicas completas.  Essas músicas podem mudar, elas podem  ser escritas, nada está definido. Mas é ótimo termos idéias concretas para começar. Então o futuro nunca foi mais doce para a música do Slipknot. Eu não sei o que o Corey tem em mente, porque ele vai trazer suas próprias músicas, também, mas estamos apenas escrevendo música e recebendo idéias e modos e paisagens sonoras – ficando todas juntas.

E quanto a arte, você geralmente está muito envolvido com esse processo. Alguma ideia se formando?

Estou estudando novas formas de arte para apresentar aos maggots. Porque não só todos os maggots antigos precisam ser inspirados,  e toda essa nova geração que vamos ter quando voltarmos? Eles precisam dizer “Ei vocês tiveram Slipknot toda a sua vida, mas essa arte é feita para nós.” Novos logotipos, novos vídeos, mascaras novas, roupas novas, novas músicas, novo show. Isso é otimo para o Slipknot.

Fonte : Metal Hammer