Clown sobre como o Day of the Gusano recaptura a loucura dos primórdios

September 3, 2017 in Banda, Shawn Crahan by Thais Knox

Foto : Getty Images

Clown falou sobre como o novo filme Day of the Gusano recaptura a energia do rock’n’roll ruidoso de seus primórdios.

O noneto mascarado do metal voltando sua atenção para a tela grande para seu próximo projeto, que documenta a sua primeira visita à Cidade do México em dezembro de 2015.

Dirigido pelo percussionista Shawn ‘Clown’ Crahan, Day of the Gusano apresenta entrevistas exclusivas com membros da banda e imagens de bastidores. O filme relatará o relacionamento estreito do Slipknot com sua base de fãs, em particular com o mexicano – que são conhecidos como ‘gusano’ (maggots em espanhol) – além de mostrar imagens do show ao vivo da da banda no evento inaugural do Knotfest no México daquele ano.

NME falou com Clown sobre o filme.

Explicando por que os veteranos do metal escolheram o México para o filme, Clown disse: “Como povo, eles tem uma identidade com certeza. As pessoas são muito agressivas em seu amor pela música. Isso realmente os move. Como eles mostram seu carinho como único é o que realmente os move. Se você lhes dizer para sentar ou pular. è todo mundo. É um poder a ser reconhecido”.

“Quando eu estava crescendo, não haviam tatas leis como agora. A maioria das leis são feitas em torno da segurança e do aprendizado do passado. Eu não fui selvagem nesses shows enormes de arena porque às vezes as barreiras e passarelas podem arruinar o que a multidão poderia ter feito. Você pode estar a 9 metros de altura e 9 metros de distância da multidão e você ainda pode sentir isso, mas você precisa ir fundo para ter o mesmo sentimento de estar ao alcance de um braço”.

Clown acrescentou: “Eu cresci curtindo a união de casas pequenas. Você só consegue cerca de 400 pessoas lá dentro. O mundo e os negócios o tornaram menos rock’n’roll”.

Falando sobre como o show recapturou a loucura rock’n’roll de quando começaram, Clown disse: “A coisa mais bonita sobre os primeiros shows do Slipknot é que nem nós e nem os garotos sabíamos o que esperar. Nós amamos essa ideia de rock’n’roll e então depois que acontece você fica tipo ‘puta merda eu estava envolvido com isso’. Já faz tanto tempo que consegui sentir. Você pode sentir isso com os mexicanos”.

“Eu me lembro lembro de sair do palco com minha esposa, eu peguei a minha mão e estávamos caminhando para a van e minha esposa estava tipo ‘você pode sentir isso?’. Você podia ouvir os garotos pisoteando o cimento e meio que assustou a minha esposa. Foi bastante incrível.”

Fonte : NME