Artistas contam qual o seu álbum preferido do Slipknot

September 20, 2014 in .5: The Gray Chapter, All Hope is Gone, Corey Taylor, Iowa, James Root, Knotfest 2014, Shawn Crahan, Slipknot, Vol. 3: (The Subliminal Verses) by Slipknot Brasil

10623515_10152410880507672_1563660281080450556_o

O metal não seria o mesmo sem Slipknot hoje. Isso é apenas um fato. Eles, indubitavelmente, não apenas influenciaram cada banda a surgir no gênero nos últimos 15 anos, com sua estreia no álbum autointitulado, mas também impactaram muitas de suas inspirações. Poucos artistas podem reivindicar até mesmo ter influenciado quem os inspirou da mesma forma que o Slipknot. Além disso, todo mundo tem um álbum favorito da banda. Cada uma de suas gravações é uma obra de arte que toca a alma em um nível profundo e deixa uma marca. O vindouro quinto álbum, .5: The Gray Chapter, continua orgulhosamente com a tradição.É mais uma obra-prima.

Em homenagem ao lançamento do álbum, que será em 21 de outubro, e ao Knotfest, de 25 a 27 de outubro, o editor-chefe das ARTISTdirect.com, Rick Florino, falou com pessoal desde Slayer e Duff MacKagan até Of Mice & Men e Tech N9ne sobre seu álbum favorito Slipknot.

Qual é o seu álbum ou música favorita do Slipknot?

kerry.king2_

Kerry King (Slayer): Eu tenho que dizer que o primeiro álbum do Slipknot é o meu favorito. Ele tinha aquela emoção. O Slipknot era realmente assustador no começo.

 

 

 

 

urlDuff McKagan (Guns N’ Roses, Velvet Revolver, Loaded, Walking Papers): Vol. 3: (The Subliminal Verses) é o meu álbum favorito do Slipknot. Eu o escutei no momento certo da minha vida em que precisei dele. Todos nós temos esse tipo de álbum. Eu me exercitava ouvindo esse álbum. Eu o escutava alto no meu carro. É um trabalho apaixonante e musicalmente genial. É um álbum como um todo.

 

 

mattheafypitcamMatt Heafy (Trivium): Eu me lembro de estar aterrorizado e ao mesmo tempo completamente encantado com esse amálgama verdadeiramente inovador de estilos, tanto musicais quanto visuais —nunca vistos ou ouvidos antes. A mistura de brutalidade e melodia, de pura raiva psicótica e angústia quieta e dolorosa: o Slipknot não tinha medo de emparelhar extremos opostos. A ferocidade desenfreada que é o álbum auto intitulado deles nunca deixará de me impressionar.

 

moody-ivan-imageIvan Moody (Five Finger Death Punch): Corey Taylor entende a música melhor do que a maioria das pessoas que eu já conheci. Eu amo o Disasterpieces. A banda se reuniu e fez uma declaração naquele álbum ao vivo. É um marco. Foi puro e inadulterado. Eles puseram seus corações nisso, e eu senti como se eles estivessem lá por eles mesmos. O primeiro álbum deles é o meu favorito, no entanto. Perdão, mas ele mudou a era do metal. Eles pegaram tudo que foi feito nos últimos 20 anos, desenvolveram, e jogaram isso lá. Eles eram nojentos pra caralho. Era como assistir Nightbreed sem aquela merda brega. Eles foram fantásticos, cara. Eu lembro de vê-los abrindo pro Coal Chamber e Machine Head. Eu fui lá pra ver o Slipknot. Eu assisti Clown e Jim Root atirarem barris na plateia e pularem nela. Não há como explicar isso. Eles simplesmente aniquilaram todo mundo. Era perturbador ver como eles eram bons. O álbum autointitulado deles foi uma mudança de vida e um divisor de águas para o cenário.

ben-defaultBen Bruce (Asking Alexandria): Eu realmente amo cada álbum! Na primeira vez que eu ouvi o Slipknot eu devia ter uns 15 anos de idade. Foi o suficiente pra mim. Eu estava absolutamente chocado com eles. Eu me apaixonei pela banda. Eu me lembro de estar sentado na aula, fazendo o meu dever, e desenhando o logo deles nos meus livros. Eu escrevia as letras inteiras deles. Eu cheguei a grafitar o para-sol do carro da minha mãe (risos). Ela puxou pra baixo e falou “Que porra é isso?” Eu tinha escrito a letra de “People=Shit” e coisas do tipo. Eu sou muito fã daquela banda. Eles mudaram o metal. Eu amo todos os álbuns deles. Cada álbum que eles lançaram é diferente. Eles não se permitiram estagnar ou regurgitar ideias dos álbuns anteriores. Eles sempre evoluíram. Até hoje, o primeiro álbum deles é um dos mais pesados que eu já escutei.

2014 Rock On The Range - Day 2David Gunn (KING 810): O meu álbum favorito do Slipknot seria o autointitulado, apenas porque foi o que veio primeiro e sem ele os outros não existiriam. Geralmente, as respostas para esse tipo de pergunta são ditadas pelo valor nostálgico, mas todos os álbuns deles são igualmente bons. Eu tive contato com o álbum no começo de 1999, por conta de alguns amigos. “The Box Music Network” passou o clipe de “Wait and Bleed”, e foi emocionante reparar no visual deles. De cara, as músicas do álbum que vêm à cabeça são “Eyeless”, “Liberate”, e “No Life”.

 

13600_techn9ne11Tech N9ne: Eu sempre estou escutando qualquer coisa do Slipknot. Pra mim, o melhor álbum deles é o Vol. 3: (The Subliminal Verses). É uma obra-prima. Eu ainda estou escutando o All Hope Is Gone, mas não tanto quanto o Vol. 3. O primeiro álbum [Slipknot] e o álbum com “People=Shit” [IOWA] são fantásticos. Apesar disso, cada dia eu estou me ligando mais no All Hope Is Gone.

 

 

Malcolm+Brickhouse+2014+Coachella+Valley+Music+8keCYxFgt-rlMalcolm Brickhouse (Unlocking The Truth): Eu gosto do primeiro álbum deles, o Slipknot, porque ele soa muito cru. Parece uma demo, e isso o torna mais legal.

 

 

 

 

tumblr_mwu2ogAXhM1r7fdv8o1_500Austin Carlile (Of Mice & Men): Eu ficaria com o Vol. 3: (The Subliminal Verses). A última música “Danger – Keep Away ” é realmente triste, assustadora e misteriosa. É, definitivamente, o meu álbum favorito do Slipknot. Eu lembro da primeira vez que ouvi a banda. Eu estava na oitava série do colegial. Minha amiga estava ouvindo uma música, e eu perguntei a ela quem era. Ela falou algo do tipo: “Você nunca escutou eles?” Ela me fez conhecer Rob Zombie e Marilyn Manson. Ela era a típica garota gótica que usava todas aquelas blusas [risos]. Eu era um cara normal, mas ela tocou todas essas músicas e eu gostei. Ela me apresentou o Tool também. Aí ela tocou o Slipknot, e eu fiquei tipo “Isso é tão pesado! Não existe nada no mundo mais pesado do que eles!” Slipknot é uma das minhas bandas favoritas de todos os tempos. Corey Taylor é uma puta lenda. Eu o respeito pra caralho. As letras dele, os vocais e as performances ao vivo são incríveis. Ele é um grande vocalista e uma grande pessoa. Eu realmente me esforço pra chegar no nível “máquina de música” dele.

jeff_kendrickJeff Kendrick (DevilDriver & Co-Founder AllAxess.com): Meu álbum favorito do Slipknot seria o IOWA. Eu acho que a “queda do segundanista” estava na mente de todo mundo envolvido, depois de um álbum de estreia com tanto sucesso. O IOWA não teve tais problemas, uma vez que ostentava canções boas e extremamente inesquecíveis, mas que mantiveram um tom escuro e pesado, mostrando que Slipknot manteve suas raízes no mundo underground.

 

 

Rob-Walden-200x300Rob Walden (Exotype): Slipknot é uma das minhas bandas favoritas. De qualquer modo, o meu álbum favorito com certeza é o IOWA. Eu amo esse álbum!

 

 

 

 

1008170401060072710_v1James “Munky” Shaffer (Korn): Eu ainda retorno ao IOWA. É o meu álbum favorito do Slipknot. Muitos músicos poderiam aprender algo com esse álbum. Ele realmente possui todos os componentes de um eterno álbum de metal. É realmente insano o que aqueles caras passaram. Eu honestamente não consigo acreditar. De qualquer forma, ainda assim valeu a pena porque poucos álbuns batem tão forte como o IOWA bate.

 

 

originalDanny Leal (Upon A Burning Body): O álbum autointitulado veio e mudou a minha vida, no que dizia respeito à música. Eu não tinha idéia de como ela podia se tornar tão pesada e agressiva. Ele mudou completamente a minha perspectiva sobre tudo que eu achava que era pesado e escroto na época. Eu me agarrei a ele. Musicalmente, aquele álbum é muito especial pra mim, do ponto de vista de um músico. O IOWA também foi um grande álbum. Amadurecendo, eu diria que eu gosto um pouco mais do IOWA, porque eu acho que eles fizeram a mesma coisa, mas o momento ficou registrado no som do álbum. Ele soa maior, e foi mais como um hino. Eles não estavam nada bem quando despontaram, mas isso não interferiu na qualidade aa música. Do ponto de vista vocal, isso é ridiculamente inacreditável.

Todos os artistas entrevistados estarão com suas bandas em uma das edições do Knotfest do ano, nos EUA em outubro e no Japão em novembro. Korn e King 810 completam o lineup da turnê americana do Slipknot, a Prepare For Tour, em divulgação do quinto álbum dos mascarados de Iowa, o .5: The Gray Chapter.

Fonte: ARTISTdirect