Corey Taylor: “O show do Rock in Rio vai ser um maravilhoso caos”

August 27, 2015 in Banda by Natália

corey3

Em entrevista ao G1, Corey Taylor falou um pouco sobre o Rock in Rio, seu último livro e… Taylor Swift. Confira:

G1 – As duas noites seguintes à sua no Rock in Rio vão ter Rihanna e Katy Parry, e uma escalação mais pop. Você vai ficar para ver?
Corey Taylor – 
Provavelmente não (risos). Não mesmo. Não é que eu seja contra elas, mas minha onda na música é outra. Prefiro passear, fazer outra coisa.

G1 – Você tem criticado a música pop atual. O que te incomoda mais: a sonoridade mudada e corrigida por computadores ou as letras, sempre festivas, eufóricas?
Corey Taylor –
Os dois. O maior problema é que essas músicas todas parecem que foram feitas pela mesma pessoa. E muitas foram mesmo! É um grupinho de compositores em Los Angeles que faz todas essas canções pop. Todas com a mesma melodia. As pessoas não percebem, e isso me enlouquece. Você pode literalmente mudar os nomes dos artistas e ninguém ia notar a diferença. É tudo igual: o tom, as letras, o jeito de gravar. Fico totalmente puto. Não tenho nada contra o gênero pop em si – eu ficaria de boa se as músicas não fossem tão ruins.

G1 – E entre essas músicas, qual é a pior, a que mais te irrita?
Corey Taylor –
  Eu tenho que dizer que aquela música da Taylor Swift, “Shake it off”, me tira do sério. Eu fico louco, não posso aguentar. Meus filhos colocam para tocar no telefone e eu tomo da mão deles. Falo: “Não! Não! Não! Eu não vou ouvir isso!” Essa música me irrita muito.

G1 –  Você disse que, ao contrário de astros pop, ‘dá sangue’ pela música. É literal?
Corey Taylor – 
Quando você faz as coisas como o Slipknot, há sempre o risco de algo acontecer. Você está tão louco que pode cruzar o palco e tropeçar em algo, coisa assim. É sempre um problema, um perigo de se machucar, mas vale a pena. Porque essa é nossa vida, não nossa profissão, um jeito de ganhar mais dinheiro. É disso que precisamos para nossa alma. E se eu me ferir tentando alimentar minha alma, que seja.

G1 – Como descreve o show do Slipknot para quem verá pela 1ª vez no Rock in Rio?
Corey Taylor – 
O único jeito de descrever é “um maravilhoso caos”. Há uma energia insana, movimentos loucos, fogo, rampas e principalmente música. Uma coisa é ter o cenário especial e não as músicas. Outra é ter só canções boas sem um palco direito. Por sorte, temos os dois. Meu objetivo sempre é que cada pessoa saia de lá dizendo que acabou de ver o show mais incrível de sua vida.

Fonte: G1

O Slipknot toca dia 25/09 no Rock in Rio e dia 27/09 em São Paulo.

Ingressos:
Rock in Rio: Ingressos individuais esgotados. Pacotes disponíveis no Hotel Urbano.
São Paulo: Livepass

Budweiser: Your Tour

August 21, 2015 in Banda, Brasil by Natália

kv_fã_clube

Que tal ver o show do Slipknot em São Paulo de graça?

A Budweiser lançou a promoção “Your Tour”, onde você escolhe seus shows favoritos, monta um cartaz e ganha a chance de ver suas bandas favoritas de graça. Tem ingresso, passagem e hospedagem ;)

Para participar, basta ser maior de 18 anos e fazer o cadastro aqui. Vamos?

Slipknot continua a turnê sem baixista

August 7, 2015 in Banda by Natália

hqdefault

O Slipknot tocou um show sem o baixista Alex ‘Vman’ Venturella após seu problema de saúde no começo dessa semana.

Ele teve um colapso durante um show em Connecticut e foi levado às pressas para o hospital. O músico foi mais tarde diagnosticado com uma severa desidratação.

O grupo afirmou que ele iria retornar par ao show em Mansfield, Massachusetts, mas por mais que estivesse no local, não foi visto no palco.

Corey Taylor, frontman do grupo, falou ao WAAF: “Alex está bem. Ele vai precisar de muito descanso, mas não vamos cancelar nenhum show.”

“Estamos tentado equilibrar o que precisamos fazer para os fãs e o que precisamos fazer pela saúde de Alex.”

“Ele tem todo esse regime que os médicos querem que ele faça – só temos que ter certeza de que ele esteja cuidando de si mesmo.”

Fonte: Whiplash

Corey Taylor: as gravadoras não conseguem acompanhar a tecnologia

August 7, 2015 in Banda by Natália

1438878865_coreytaylor

O vocalista do Slipknot, Corey Taylor, acredita que as gravadoras ainda estão perdendo para as mídias digitais e para a pirataria porque “não conseguem acompanhar a tecnologia”.

Durante uma aparição no podcast de Eddie Trunk, Taylor falou sobre a preferência dos jovens de ter acesso aos itens ao invés de serem donos do material: “As pessoas estão fazendo isso há algum tempo com o Youtube. Eles abrem o Youtube em seus telefones e ouvem por lá, porque todos colocam seus vídeos oficiais no Youtube, ou um lyric video, e você não precisa necessariamente assistir ao vídeo para ouvir a música.”

Ele continua: “Para mim, é uma interessante dicotomia, porque de um lado, você tem pessoas que estão ouvindo streaming, mas eles usam isso para decidir se vão comprar o álbum, ao invés do download ilegal. Mas tem o outro lado das pessoas que estão basicamente ouvindo rádio, falando: ‘Eu vou só ouvir isso aqui’. Mas as pessoas ainda pagam a assinatura para isso. Então, de uma forma ou de outra, a economia ainda está funcionando. É só isso. Não conseguimos alcançar a tecnologia, esse é o problema. Existem tantas inovações que os mandachuvas não conseguem entender. Eles não conseguem sair na frente.”

De acordo com Taylor, rejeitar os serviços de streaming é uma batalha perdida para as gravadoras e lutar para royalties mais altos é algo nobre. Por outro lado, esperar que serviços como Spotify , Pandora e Apple Music simplesmente morram para que voltem à época de vender CDs não é algo realista.

“É engraçado, porque é como perseguir um serial killer, basicamente”, disse Corey. “Você está constantemente tentando adivinhar o próximo passo, seguindo as evidências do que vai acontecer agora para que você possa parar esse processo. As gravadores começaram a fazer isso, tentando ver aonde isso vai chegar – mas a tecnologia é muito frenética, você não pode realmente ficar na frente dela. Então você tem pessoas como eu, e eu tenho muita sorte – eu meio que me estabeleci antes disso acontecer. Quero dizer, fomos a última geração […]”

Fonte: Whiplash

Baixista do Slipknot deixa o hospital

August 5, 2015 in Banda by Natália

alex-venturella-slipknot

Alex Venturella, baixista do Slipknot, teve um problema de saúde durante show da banda ontem à noite e teve que ser levado ao hospital.

Uma declaração oficial do grupo explicou o que aconteceu e trouxe boas notícias para os fãs do grupo, já que o cara está melhor e irá se reunir com o grupo:

Após uma emergência médica no show de ontem à noite, estamos aliviados em avisar a todos que nosso baixista, Alex “V-Man” Venturella, está se recuperando. Alex desmaiou no meio do show após se sentir mal e como medida de precaução, foi levado ao hospital onde foi descoberto que ele sofria com desidratação severa. Após se recuperar durante a noite, ele foi liberado e estará de volta ao palco conosco amanhã em Mansfield. Agradecemos a todos que nos enviaram mensagens e desejo de melhoras para Alex e estamos ansiosos para voltar com gás total à turnê.

Após o baixista da banda passar mal, o Slipknot parou seu último show por 20 minutos e voltou a se apresentar.

Fonte: Tenho Mais Discos Que Amigos

Corey Taylor chama Axl Rose de “idiota” por fazer os fãs esperarem por shows do Guns N’ Roses

July 17, 2015 in Corey Taylor by Ana Clara Pupin Trematore

O cantor do Slipknot e do Stone Sour, Corey Taylor, acusou o vocalista do Guns N’ Roses de ser um “idiota” por “fazer os fãs esperarem” por horas para ver a performance ao vivo da atual versão do GN’R.

Taylor revelou que há alguns anos atrás, quando o Slipknot estava no mesmo festival com o Guns N’ Roses na Europa, disseram a ele que apenas os membros do Guns N’ Roses eram permitidos em um determinado corredor. O vocalista do Slipknot entrou sorrateiramente, tocou o piano de cauda de Rose e colocou suas genitálias no instrumento enquanto tocava algumas notas.

Durante uma aparição na edição de 9 de julho do talk show “Opie Radio”, um ouvinte ligou e ridicularizou Taylor por ter brincado com o piano de Axl, argumentando que Rose “tem mais talento musical em seu dedo mindinho” do que Corey tem em seu ” maldito corpo inteiro”.

Depois de explicar que os fãs sabem e aceitam que eles serão forçados a esperar por Axl e o resto do Guns N’ Roses para começar cada show, o ouvinte pressionou Taylor quanto ao incidente com o piano. Ele questionou: “Como você ousa fazer isso com alguém como o Axl?”, no que Corey respondeu (veja vídeo abaixo): “Conhecendo o Axl, é bem fácil, meu amigo. Quer dizer, qualquer um que faça seus fãs esperarem por duas a três horas para ele entrar no palco, eu não tenho nenhum respeito…”

Ele continuou: “Eu amo Guns N’ Roses, cara. Eu amo o ‘Appetite (For Destruction)’; eu acho que é um álbum fantástico. Mas quando você faz seus fãs esperarem esse tanto — e eu não dou a mínima para o que o tesão acabou de dizer: ‘Ah, nós esperamos’. Bom, você é um idiota da porra, então. Certo? Perceba isso, porra”.

Taylor acrescentou: “Sabe por que realmente não existem membros originais do Guns N’ Roses sobrando? Porque (o Axl) fez eles esperarem três horas, porra! Você quer uma reunião do ‘Appetite’? Diga a ele para parar de ser um idiota”.

O tecladista do Guns N’ Roses, Dizzy Reed, não um membro original do Guns, mas um veterano do grupo de 25 anos, disse ao The Pulse of Radio que a imprevisibilidade sempre foi parte da banda. “A volatilidade definitivamente ainda está aqui, especialmente para mim, porque eu vi um monte”, disse ele. “Ela te mantém em alerta, com certeza. Eu me apresento todas as noites o mais preparado possível para fazer meu trabalho, e qualquer outra coisa que acontecer está fora do meu controle. Realmente não há jeito de verdadeiramente lidar com isso”.

Taylor lançou seu terceiro livro, “You’re Making Me Hate You: A Cantankerous Look At The Commom Misconception That Humans Have Any Commom Sense Left”, no dia 7 de julho, pelo Da Capo Press, membro do Grupo Perseus Books. O livro age como um comentário da sociedade e cultura pop, e foi descrito como “a versão de Taylor para o ‘O Que Realmente Me Dá Nos Nervos’, de Peter Griffin”.

Taylor está promovendo o livro com uma combinação de eventos de livraria e uma turnê solo, que são shows únicos que misturam leituras do livro, performance acústica e bate papo com a audiência.

 

Fonte: Blabbermouth

 

Corey fala pela primeira vez sobre os dois novos integrantes

July 17, 2015 in Banda by Natália

corey

 

Durante o podcast Talk Is Jericho, Corey Taylor falou, pela primeira vez publicamente, sobre os dois novos integrantes do Slipknot, o baterista Jay Weinberg e o baixista Alessandro “Vman” Venturella:

“Excursionar com eles tem sido muito, muito bom. No começo eles não sabiam até onde podiam ir, não queriam ultrapassar nenhum limite. Mas eles estavam se divertindo bastante, então começamos a cutucar, já era hora. E nosso baixista, Alex, correspondeu e começou a mostrar a que veio. Jay veio na cola. Cara, está sendo realmente muito bom, cada show está melhor que o anterior. Noite passada fazia sete semanas que não tocávamos, subimos ao palco e foi incrível! E tinham três músicas que nunca tocamos ao vivo, tínhamos ensaiado algumas vezes apenas, e foi de arrebentar!”

Fonte: Whiplash

Hotel Urbano lança promoção de pacotes para o Rock in Rio 

July 13, 2015 in Banda by Natália

 
Em comemoração ao Dia Mundial do Rock, o Hotel Urbano lançou uma promoção para os pacotes de viagem do Rock in rio: o “Pague 1 Viajam 2”, com todos os pacotes em até 10x sem juros nesse link

O Slipknot toca dia 25/09 com Faith No More, Mastodon e De La Tierra. Veja detalhes da apresentação no nosso hotsite.

Página 1 de 6212345102030...Última »